Semana da Consciência Negra de Abrantes 2019 terá Fórum Social!

No mês dedicado à consciência negra, acontece entre os dias 11 e 14 de novembro, em Vila de Abrantes, orla de Camaçari, a Semana da Consciência Negra de Abrantes, uma série de atividades com o objetivo de promover o debate sobre as lutas, direitos e conquistas da população negra.

Dentro da programação, destaque para a quarta edição do Fórum Social Abrantes, com o tema “Vila de Abrantes: Africanidades, dedenzeiro e governo”. A ideia é discutir com a sociedade civil, governo e iniciativa privada as diversas demandas da população do distrito de Abrantes e tratar aspectos turísticos, econômicos e culturais da Região.

Programação

11 de Novembro

8h- Associação Cultual de Abrantes-ACIS, Lavadeiras da Fonte de Abrantes,Terreiro Ile Axé Toloya e Capoeira Símbolos de Resistência Abrantes debate o Racismo e Intolerância Religiosa .

Local: Tribunal de Justiça da Bahia -TJBA/CAB

12 de Novembro

8h- Núcleo Étnico do Parque das Dunas de Abrantes discute a Liberdade Religiosa na Área de Proteção Ambiental Joanes Ipitanga e Distrito de Abrantes.

Local:Gabinete do comando Regional e metropolitano PMBA .

14h-Lavadeiras da Fonte de Abrantes,Terreiro Ile Axé Toloya e Capoeira Simbolos de Resistência Abrantes visita o embaixada de Angola na Bahia.

13 de Novembro

12h- Almoço Executivo    “Afro Empreendedorismo e Turismo Étnico Afro na costa de Camaçari”

Local: Terreiro Yle Axé Toloya

18h- Diálogos sobre Arte & Cinema Preto

Exibição do Filme: Quilombo Rio dos Macacos

Local: Praça  Matriz de Abrantes

14 de Novembro

8h- Oficina de Pipas com mostra PARANAPIACABA sobre pássaros do Parque das Dunas de Abrantes

14h- Oficinas de Tranças Africanas

18h- IV Fórum Social Abrantes:  Tema: Vila de Abrantes: Africanidades, dedenzeiro e governo

Local: SEDE da Associação Cultural de Abrantes-ACIS –  Final de Linha de Abrantes

FONTE: http://portalsoteropreta.com.br/

filhosdomundo

Kirimurê - significado - Conta á lenda tupinambá que uma ave partiu de terras muito distantes e voou incansável, dias e noites sem parar, até alcançar o litoral de uma terra imensa e bela, onde pousaria. Mas, cansada do grande esforço empreendido na longa viagem, a ave não resistiu e caiu ali já morta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *