Circuitos do carnaval

O desfile dos blocos é feito através dos dois principais circuitos (Circuito Dodô e Circuito Osmar), paralelamente. As duas principais atrações musicais são Chiclete com Banana e Ivete Sangalo. Chiclete comanda os blocos Nana Banana, Camaleão e Voa Voa, enquanto que Ivete comanda o Coruja e Cerveja & Cia. Outras importantes atrações musicais que participam do Carnaval são Asa de Águia, Daniela Mercury, Banda Eva, Timbalada, Olodum, Araketu, Gilberto Gil, Carlinhos Brown, entre outros.

Circuito Osmar: começou em 1950 e percorre do Campo Grande até a Praça Castro Alves, passando pela Rua Chile, Rua Carlos Gomes e Avenida Sete de Setembro. Com cerca de cinco quilômetros de extensão.
Circuito Dodô (também conhecido como Circuito Barra-Ondina): da Barra até Ondina, sai do Farol da Barra e chega à Praia de Ondina, num total de quatro quilômetros. Começou no início da década de 1980 com cerca de cinco horas de duração.
Circuito Batatinha: nas ruas do Centro Histórico, do Largo do Pelourinho até o Terreiro de Jesus, não há nenhum trio elétrico, apenas desfila os blocos para crianças, sendo um local mais reservado para curtir o carnaval.
Circuito Sérgio Bezerra: desfiles de blocos de bandas de sopro e de percussão na Avenida Oceânica, na Barra, do Farol ao Morro do Cristo. O circuito foi estabelecido em 2013 para a folia na quarta-feira anterior ao Carnaval dos blocos ligados à Associação Carnavalesca de Entidades de Sopro e Percussão (Acesp).
Circuito Riachão: seu percurso se estende pela Mudança do Garcia, que vai do Garcia até a Passarela Nelson Maleiro, no Campo Grande. Foi criado em 2015 e estreou na folia de 2016.
Circuito Mestre Bimba: inicia na Rua do Norte à Rua do Sítio Caruano, no Nordeste de Amaralina. Foi criado em 2015 e estreou na folia de 2016.
Circuito Orlando Tapajós: inicia na Avenida Oceânica, no trecho entre o Clube Espanhol e o Largo do Farol da Barra, e receberá o pré-carnaval na Barra, com o Furdunço e o Fuzuê, criados respectivamente em 2014 e 2015 – ambos com apresentações de chão, sem veículo de som e sem cordas, com fanfarras e bandinhas, bandas de sopro, percussão e batucada. Assim como os outros dois acima, foi criado em 2015 e estreou na folia de 2016.
Fora dos circuitos, há ainda atrações em alguns outros bairros e o Palco do Rock. Em 2017, ocorreu a 23.ª edição do Palco do Rock, dessa vez na Praça Wilson Lins, na Pituba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *